PRODUTOS
 


PROCESSO DE ROTOMOLDAGEM

A Arbo Plásticos produz peças rotomoldadas usando seus recursos e experiência, oferecendo:

• Máquina de rotomoldagem controlada por computador

• Misturador de pigmento de alta intensidade

• Peças com insertos metálicos

• Peças com enchimento em EPS (poliestireno expandido)

• Acessórios fixados por rotação (“spin fittings”)

• Produção de peças de diversos tamanhos e com espessuras variadas.


   


• Capacidade da máquina – dimensões das peças
Clique aqui para conferir a Capacidade - giro com braço reto
Clique aqui para conferir a Capacidade - giro com braço “fora do eixo”


• Processo de rotomoldagem
A rotomoldagem, ou moldagem rotacional, é um processo relativamente simples, onde um molde oco, abastecido com resina em pó, gira em dois movimentos distintos e com baixas rotações dentro de uma câmara aquecida.

Diferente de outros processos, a ausência de aplicação de esforço sobre o material plástico proporciona peças sem tensões residuais.
A matéria-prima, normalmente adquirida em grãos, deve ser micronizada, ou seja, reduzida a pó através de um moinho especial de disco, e peneirado à granulometria ideal para facilitar o escoamento no molde, a liberação de ar (bolhas) e acelerar a plastificação do material, reduzindo os ciclos de produção e prevenindo a degradação do material.

A figura abaixo ilustra o processo de rotomoldagem.

 

• Ciclo de produção
O ciclo de produção na rotomoldagem se divide em quatro etapas distintas:

1.Alimentação do molde: uma quantidade conhecida de material micronizado é adicionada ao molde
de rotomoldagem. Geralmente a pesagem do pó e a alimentação ocorrem manualmente. Após a alimentação, o molde é fechado com auxílio de grampos ou parafusos.

2.Aquecimento: após o carregamento e o fechamento do molde, o material é conduzido para um forno, iniciando o movimento de rotação biaxial. O efeito da ação do calor recebido do forno e da movimentação biaxial resulta em um aquecimento uniforme do material no interior do molde. À medida que a temperatura no interior do molde atinge a temperatura de amolecimento do polímero, este começa a aderir à superfície do molde. Com a continuidade do aquecimento, ocorre a fusão do material. O processo de aquecimento deve continuar até que as bolhas de ar contidas na massa plástica sejam expulsas. Por outro lado, com um aquecimento adicional excessivo, a peça resultante poderá sofrer degradação, com acentuada perda de resistência mecânica.

3.Resfriamento: ainda em movimento, o molde é levado à outra câmara onde se inicia o processo de resfriamento, que pode ocorrer em temperatura ambiente, através de jato de ar forçado e/ou aplicação de névoa de água. O processo de resfriamento também possui grande influência sobre as propriedades mecânicas da peça moldada, como rigidez, por exemplo, até provocar empenamento da peça, caso feito de maneira inadequada.

4.Desmoldagem: após o molde e a peça serem resfriados, o molde é conduzido para uma estação de desmoldagem. A abertura do molde e a extração da peça são feitas manualmente. Depois da extração da peça, o molde é novamente carregado com material e o ciclo recomeça.

• Produção de moldes
A Arbo Plásticos oferece suporte técnico para desenvolvimento de peças e moldes, contribuindo ativamente no aprimoramento de soluções que se enquadrem nas necessidades de seus clientes.

A Arbo Plásticos utiliza software 3D para projetar modelos, o que otimiza o uso de sua estação de usinagem CNC para preparação de modelos de fundição e usinagem final dos moldes, conforme necessidade.

• Vantagens da rotomoldagem:
• Produção de peças de grande volume ou complexidade;

• Viabilidade para pequenas demandas em função do baixo custo dos moldes;

• Peças originadas sem tensões internas, com maior resistência ao impacto;

• Facilidade de introdução de insertos metálicos;

• Flexibilidade da diversificação de peças.